8 de março de 2018 00:00

Presidente da Casal visita Sistemas de Abastecimento de Água do Agreste

Clécio Falcão constatou melhorias efetuadas pela empresa parceira Agreste Saneamento

ETA do Complexo Morro do Gaia foi um dos locais visitados pela comitiva da Casal e da Agreste Saneamento

ETA do Complexo Morro do Gaia foi um dos locais visitados pela comitiva da Casal e da Agreste Saneamento

O presidente da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), Clécio Falcão, visitou, nesta quarta-feira (7), as estações dos dois Sistemas Coletivos do Agreste: o antigo e o novo – este construído por meio da Parceria Púbico Privada (PPP) firmada com a empresa Agreste Saneamento.

Acompanhado do gerente técnico de Novos Negócios, Luiz Neto, do gerente da Unidade de Negócio Agreste, Tácito Marques, e do coordenador dessa mesma Unidade, Marcos Costa, Clécio Falcão esteve na captação de água do Complexo Morro do Gaia, em São Brás. A estrutura, que integra o Sistema Coletivo Antigo do Agreste, recebeu melhorias, opera com duas bombas e tem uma reserva, que pode ser acionada imediatamente em caso de dano em alguma das que estão em operação.

O Complexo também dispõe de uma Estação de Tratamento de Água (ETA) e duas Estações Elevatórios de Água Tratada (EEAT), que distribuem o líquido para os seguintes municípios: São Brás, Olho D’água Grande, Campo Grande, Girau do Ponciano, Feira Grande, Lagoa da Canoa, Coité do Nóia e bairros da parte baixa de Arapiraca.

Em Campo Grande, a equipe da Casal, em companhia dos profissionais Guilherme Dias e Francisco Bezerra, ambos gestores da Agreste Saneamento e que também acompanharam a visita ao Complexo Morro do Gaia, mostraram as obras de ampliação da estrutura física de uma EEAT. Nesse local, o líquido recebe pressão para chegar aos demais municípios do Sistema Coletivo.

“Nossa intenção é aumentar a oferta de água para a população do Agreste, para, desse modo, melhorar nossa prestação de serviço, por isso, viemos verificar os investimentos que estão sendo feitos e os que ainda precisam ocorrer”, justificou o presidente da Companhia.

Já na zona rural de Traipu, numa elevação conhecida como Serra dos Manões, com 426 metros de altitude, a comitiva da Casal e da Agreste Saneamento visitou o reservatório de água bruta do Novo Sistema Coletivo do Agreste. Desse local, o líquido é enviado por gravidade para a ETA de Arapiraca, onde é tratado e depois distribuído para os bairros da parte alta da cidade, além de Craíbas e Igaci.

Em outro ponto do município de Traipu, já na margem do Rio São Francisco, os gestores visitaram a captação de água. O local vem sofrendo com as constantes reduções de vazão do rio operadas nas barragens hidroelétricas. Para minimizar a deficiência na captação, foram instalados no local dois conjuntos motobombas instalados sobre “flutuantes”, tendo em vista que a água já não chega em volume suficiente ao “canal de aproximação” – estrutura de concreto construída para receber o líquido em condições mais favoráveis de vazão do rio.

A visita terminou com a ida à captação de água, em outro ponto do rio, do sistema individual de abastecimento de Traipu e, em seguida, à ETA que trata apenas o líquido fornecido ao próprio município. A unidade é pequena, mas atende bem a toda a cidade, conforme constatou o presidente da Companhia.

8 de março de 2018 00:00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *